quarta-feira, 7 de setembro de 2016

Vai, por favor!

Agora quem está na vez de sofrer até a morte sou eu. Agora vou passar pelo que você passou um dia.
Você decidiu ir sem se despedir, apenas disse que não é mais quem um dia já foi e que não me ama mais. Você decidiu isso enquanto eu lutava por nós, me matei para manter o amor dentro de mim e mostrar meu melhor lado porque era isso o que eu queria para você, o meu melhor lado. Já você? Me mostrou o seu pior e manteve ele intacto na sua casca. Te chamei de grosso, de chato, tentei carinho, tentei beijos e nada adiantou. Continuava me machucando com palavras sem ligar para as consequências e hoje você decidiu ir, por conta própria sair do meu coração.
Temia por esse dia mas então aconteceu, meu corpo ficou gelado, minha mente pulsava e meu coração apertava. Estou hiperventilando agora, segurando as lagrimas. EU NÃO POSSO CHORAR.
Eu tentei, lutei com unhas e dentes para te manter aqui...
Mas então vá, se não me ama vá embora. Não é porquê não tenho amor próprio que deixarei alguém assim dentro do peito. Vai doer? Já está doendo e vai continuar assim, a ferida reabriu, a depressão vai voltar, a vontade de deixar de viver virá junto com noites em claro, todas as coisas que já conheco tão bem, voltarão a frequentar meu corpo, mas então vá e não volte, não haverá espaço para você aqui dentro de novo, não haverá nem vida para você tomar de mim. 
Porque vida acaba aqui.

sexta-feira, 2 de setembro de 2016

Um texto pequeno, um sentimento gigante.

Aqui fora, olhando para esse céu escuro percebo o quanto preciso de um tempo sozinha, recompor minha mente, limpar a alma. Lembrar que eu preciso acreditar no amor que existe dentro de mim e não sofrer pela solidão.
O vento que corta a pele, deixando gélida e palida minhas mãos que secam meu rosto quando se enchem de lagrimas. Olhar para os lados e ver que não existe ninguém aqui me faz sentir cada vez menor e invisível. Isso me acalma, me trás paz!

quinta-feira, 1 de setembro de 2016

Abandono

E tudo vai mudar, eu prometi pra mim que tudo vai mudar!
Preciso que tudo mude... eu estou morrendo por dentro, toda essa ansiedade, esse medo e essa insegurança só me faz uma mulher fraca, me faz uma mulher instável e frágil aos olhos teus.
Eu me culpo todos os dias quando olho no espelho, me culpo por não cuidar de mim, me culpo por não cuidar do amor, me culpo por todas as noites chorar por falta de algo, me culpo por sentir saudade daquilo que não me pertence, me culpo por esse corpo largado, flácido e ridículo.
Ninguém sabe como é se sentir inferior quando passa uma mulher sexy, bonita e com corpo escultural na sua frente, é tão triste perceber que a vida me ensinou assim, me ensinou a admirar corpos alheios e esquecer o meu, odiar o meu! Deus sabe o quanto tentei melhorar, Deus sabe o quanto eu tentei ser forte, eu tentei. Juro que tentei.

Eu abandonaria tudo isso por um pouco de paz e amor próprio, abandonaria minha vida para ganhar outra com um corpo perfeito pra mim, uma mente saudável e um amor que seja meu. Eu abandonaria meus olhos inchados por um sorriso sincero, eu abandonaria minha cama por um andar confiante por aí. Eu abandonaria tudo! Sabe como isso é terrível? Eu me matei, aos poucos, por amor. Hoje eu me abandonaria por tanto sofrimento passado para ganhar uma nova vida vazia. É o meu ultimo desejo antes de fechar os olhos nessa noite, me abandonar e partir sem olhar para trás!