segunda-feira, 20 de abril de 2015

Tudo e o nada

E então... tudo acabou! Chegou ao fim tudo aquilo que era um sonho para mim, toda a magia que surgia em nossas mãos e em nossos lábios se esvaiu em toda sua raiva e em toda a minha dor, e então tudo acabou por algo não cometido e sim imaginado. A dor que sobra não é nada mais do que a sombra de sua ausência pelo resto de meus dias, a sombra negra do demônio de sua alma que cuida de ti. Sinto muito por ter causado esse furacão dentro de seu peito
Não pedi para o céu nos unir e nem o acaso, foi sem pensar que cheguei e atraquei no seu cais, cais que não existe mais e agora eu o deixo partir sem ao menos olhar para trás ao me ver sob a nuvem negra cheia de solidão, aspereza e um gosto amargo de meus lábios sangrando. E então tudo acabou.