segunda-feira, 16 de fevereiro de 2015

Permita.

Só quero que você me segure forte para que eu não caia nesse inferno novamente. O pânico voltou ao meu coração e a solidão me rodeia como um dia já aconteceu, meu medo de estar sozinha cresce como um buraco negro, engolindo todo o sentimento e transformando em medo. Medo! Só diga que quer ficar ao meu lado até o fim dos tempos e serei eternamente grata por tê-lo aqui, comigo. Não que seja um favor estar ao meu lado, isso tudo é apenas reflexo do que um dia cheguei a sofrer e não quero que aconteça novamente. Permita que eu entre em seu coração e me diga o que fazer assim que eu sentir que você se entregou para mim, não apenas em corpo e sim com toda a sua alma. Quero sentir você comigo sempre em que eu me balançar ao som de uma melodia drástica e pesada, quero sentir seu coração bater em cada solo de guitarra que eu escutar e lembrar dos seus dedos dedilhando meu corpo. Quero sentir cada espaço do seu rosto colado ao meu peito enquanto eu respirar fundo após uma corrida até chegar em casa, quero sentir seus lábios em meu pescoço a cada gota d’agua que cai do chuveiro nas madrugadas de domingo, enfim... eu quero sentir você comigo. Quero senti-lo sempre, sem medo de perder o sorriso que é sustentado pelo seu olhar. Sem esse sorriso o buraco negro engrandece e engole todo o meu ser, assim como o meu mundo. Deixe-me ser seu buraco negro e engolir você todo para que eu o guarde tão bem como minha preciosidade mais rara que uma nebulosa colorida. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário