domingo, 4 de janeiro de 2015

Véspera

E naquela tarde de véspera, naquele bar de esquina, aquela chuva típica da cidade me fez imaginar um futuro só nosso... Aquele café com algumas gotas de adoçante com um sabor inigualável, quente o suficiente para amenizar o frio daquele dia me fez perceber como a felicidade tomava conta de mim. Você entrou em  minha vida sem querer ficar e tomar o seu lugar ali, em um cantinho aquecido. Foi tudo diferente, você chegou e tomou o lugar todo para sí... e seu coração e meu coração batia forte e compassado... Olhando as pessoas com ou sem guarda chuva correndo ou andando apressadamente pelas ruas e pela canaleta mal sabiam que dentro daquele bar, havia um coração apaixonado, mal sabiam que presenciaram, mesmo que por alguns segundos, um dos encontros que confirmavam o que um dia eu quis esconder. Esconder de mim mesma, esconder de quem eu estava amando, por medo de vê-lo partir. Mas é tão intenso que não consegui. É, eu amo você!

Nenhum comentário:

Postar um comentário